Oficinas e palestras

O RESUMO DO MUNDO

A descoberta do diário de Diogo Cão bastaria como atestado de que o navegador venceu não só o Índico e o Pacífico, e que também morreu nos Açores, em 1491, onde teria deixado seu último marco de pedra. Mas o diário revela ainda que, na menor ilha do arquipélago, no alto do Monte Gordo, há um lago na cratera de um vulcão extinto que simplesmente resume o mundo: ao pé dele, seria possível avistar o passado e o futuro no presente e conhecer todas as pessoas de todas as épocas, mortas, vivas ou por nascer, na mesma suma universal.

Quando perguntei ao guia sobre todas aquelas histórias, ele me disse apenas que uma ilha resume o mundo e por isso me pareceu um tanto imbecilizado. E quando chegamos ao topo do Monte Gordo, tive certeza de que o guia era mais um, porque ele me disse com enfado "O Caldeirão, o tal resumo". E foi impossível não lembrar o motivo que me tinha trazido ali: todas as pessoas medíocres das quais eu fugia, suas perguntas e considerações insossas. Como me sentia um estrangeiro, e isolar-me só parecia possível numa ilha, a referência ao Caldeirão do Corvo no diário me suscitava ver a humanidade sistêmica, a pasmaceira em seu conjunto.

E agora que o Caldeirão se abria, revelando uma série de pequenos mundos, minúsculos, mas absolutamente visíveis e que cabiam todos, de uma única vez, dentro dos olhos, era possível ir de Bogotá do século XIX às Filipinas intocadas do século XII, provar da neve e alternar a vista com todos os bichos e plantas e paisagens distintas permanecendo em minha insularidade. Mas perguntei pelas pessoas, e o guia me respondeu que estavam todas ali, e apontou para uma cidade que emergia do Sul da América Portuguesa, onde, aos poucos, Porto Alegre, sua miniatura perfeita, e mais atentamente meu bairro, e em seguida minha rua, ficaram visíveis. Minha casa estava de luzes acesas, e uma pessoa estranha lia na sala. Mas era a minha casa.

O guia me respondeu que aquela era uma suma e que, por isso, ao escrevê-la, dispunha de informações escassas e não pensara nas séries. Uma ilha resume o mundo. Olhei mais uma vez para o Caldeirão e, quando voltei meu olhar para o guia, tive a impressão de que ele, parado, não passava de um marco de pedra.

(de Enquanto água)