Livros

A Parede no Escuro

A Parede no Escuro

(romance). Rio de Janeiro: Record, 2008.

Meu primeiro romance, resultado de longos estudos no mestrado da UFRGS. Devo muito à Professora Márcia Ivana, que me orientou sobretudo quanto às leituras. A figura de capa é de Rodrigo Pecci, artista plástico com quem mantenho trabalho desde 2005. A narrativa explorao esfarelamento das relações humanas a partir da década de 90, investindo na decadência da figura-base do pai. A morte do Pai moral, do referente onde as gerações anteriores se ampararam, transparece na narrativa através da morte de personagens como o padeiro Adorno e Fojo, a provável testemunha de um atropelamento. Experimentei variações de linguagem a partir de múltiplos narradores. A meu ver, a narrativa é sintomática da pós-modernidade: estamos desamparados na era das telas da televisão, do videogame e da internet – uma era da superfície, na qual as certezas, como os casamentos, não encontram mais amparo. O romance acabou bem recebido pela crítica, obtendo o Prêmio São Paulo, Açorianos, AGES, além de ser finalista do Jabuti.